quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Minha Aventura No Jornalismo Fictício


Minha ideia era utilizar o formato jornalístico (a tal pirâmide invertida) e inserir mentiras ao invés de fatos. O recheio seria escrever algo próximo da verdade, um texto bem construído, que pudesse enganar o leitor. "Jornalismo fictício" era o nome. Uma afronta. Uma bobagem de universitário. O ano era 2006, mês de junho, quando coloquei no ar o blog A Pipa do Vovô.

Os amigos da Unisinos aprovaram e ajudaram a disseminar. Em pouco tempo, o garoto-propaganda das Casas Bahia, o ator Fabiano Augusto, queria me processar, porque um site o tinha matado e ele estava perdendo trabalho por causa disso.

As "notícias", muitas delas sem noção, foram rendendo cliques e cheguei a dar entrevistas para TVCom, programa Camarote, e rádio Gaúcha, Sábado Esporte Show, ambas mídias locais. Antonio Tabet, do então Kibeloco (criado em 2002), me contatou, pois queria ampliar seu site e publicar aquelas maluquices "do caralho". Mandou um email e depois ligou. "Topa vir pro Rio?". "Topo!".

Ficou nisso. Fogo de palha. Uma piada de guri. Depois, outros guris mais espertos levaram isso a sério e criaram páginas que existem até hoje, como O Bairrista (no ar desde janeiro de 2011), O Sensacionalista (2009), The Piauí Herald (2009)...

Tenho amigos e professores que ainda lembram desse período. "E A Pipa do Vovô, como vai?", sempre me pergunta o Sérgio Endler, que lembra o caso de um colega seu, professor de Ética, que ficou indignado com "a palhaçada".

Mas um dia eles vão esquecer de tudo isso.

Eu não. Quando for velho, gordo, careca-cabeludo, afundado em um clichê qualquer, ainda vou lembrar. E os que ouvirem essa minha ladainha vão rir. "Quem esse velho pensa que é?".

-----

Ps: Segundo consta, o pioneiro do jornalismo ou noticiário satírico foi o norte-americano The Onion, com publicação em 1988. No Brasil, os comediantes do Casseta e Planeta (Casseta Popular e Planeta Diário), a partir da década de 80, utilizaram muito do jornalismo em seus textos no impresso, rádio e tv.