sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O Que a Polícia Precisa Fazer

Policiais em ação na Vila Cruzeiro, em Porto Alegre. Foto: Samuel Maciel - Correio do Povo

Essa imagem (do fotógrafo Samuel Maciel, do Correio do Povo) é muito bacana e mostra o quanto a presença da Polícia pode ser importante na vida das comunidades e, principalmente, das crianças. Não só de forma punitiva, mas humanizada, afinal, o policial é, antes de tudo, um servidor público.

É um papo meio careta, sei. Porém, essa postura pode construir um novo jeito de ver a segurança.

Na minha infância, a Polícia foi sempre muito ausente. Só percebi que ela existia quando comecei, com 13 anos e por toda minha juventude, a tomar "atraque" e ser revistado em meu bairro, o Parque São Sebastião. Eu era suspeito de alguma coisa (lógico, eu vivia na esquina de bobeira; vivia na rua de bobeira). O resultado: não gostava de policial, de falar com policial, de olhar para um policial.

E como se constrói um conceito de cidadania sem confiar ou sem ter nenhuma relação com a Polícia?

Acredito que não basta somente ampliar os efetivos, construir mais presídios, endurecer com a bandidagem, cobrar do Judiciário, etc. Sim, tudo isso é muito importante, mas é fundamental apostar na convivência, no contato com os cidadãos. Não só quando tem que punir. Não só quando existe um crime. Enfim, a polícia precisa estar mais presente na vida das pessoas.